Reforma Protestante: Avivamento missionário

A Reforma Protestante promoveu a pregação intencional do Evangelho e plantio de igrejas

Missionário Ronaldo Lidório [Foto: Arquivo Consciência Cristã]
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A Reforma Protestante do século 16 foi um avivamento teológico, espiritual e missionário.

Na perspectiva missionária, gerou um enorme e prolongado impacto, sobretudo em três áreas:

Assine o Blesss
Assine o Blesss

Despertou a Igreja para a tradução, leitura e distribuição da Palavra em toda a terra. Antes da Reforma Protestante a Bíblia estava disponível em menos de 10 línguas. Hoje, encontra-se traduzida e distribuída, total ou parcialmente, em 2.500 idiomas em todo o mundo. Apenas na cidade de Genebra, sob orientação do reformador João Calvino, havia 38 oficinas tipográficas para a reprodução da Bíblia e panfletos apologéticos em meados do século 16, envolvendo mais de 2.000 pessoas no trabalho de impressão e distribuição de material bíblico nos países vizinhos, sob risco de encarceramento ou morte.

Promoveu a pregação intencional do Evangelho e plantio de igrejas. Entre 1.553 e 1.562 a Igreja Reformada de Genebra enviou para a França centenas de missionários e, como resultado da pública pregação do Evangelho, foram organizadas cerca de 2.000 igrejas e 2.000 escolas confessionais com cerca de 3 milhões de convertidos em um país, na época, com 20 milhões de habitantes. Apenas no ano de 1.561 foram enviados 142 missionários de Genebra para a França. Se comparássemos, de forma proporcional, a Genebra do século 16, com 20.000 habitantes, e o Brasil de 2017, com mais de 20 milhões de evangélicos, precisaríamos enviar 142.000 missionários por ano para nos equipararmos com o movimento missionário reformado daquela época.

Ensinou que a pregação do Evangelho deve ser realizada por toda a igreja, em todo o mundo, em todas as gerações. Em seu comentário sobre Isaías 12:5, Calvino escreve: “porque é nossa obrigação proclamar a bondade de Deus para todas as nações… a obra não pode ser escondida em um canto, mas proclamada em todos os lugares”. Comentando Mateus 28:19 ele também enfatiza: “o Senhor ordena que os ministros do Evangelho vão para longe, com o objetivo de anunciar a doutrina da salvação em todas as partes do mundo”. E, de forma espetacular, em seu livro A Escravidão e Liberação da Vontade, João Calvino, relacionando a soberania de Deus com a evangelização, explica:

“… Embora Deus seja capaz de realizar a obra secreta de seu Santo Espírito sem qualquer meios ou assistência, ele também ordenou a pregação externa (pública), para ser usada como um meio. Mas para torná-la um meio efetivo e frutífero, ele escreve com seu próprio dedo em nossos corações aquelas palavras que ele fala em nossos ouvidos pela boca de um ser humano”.

Que a Igreja evangélica, herdeira da verdade bíblica resgatada na Reforma Protestante do século 16, levante-se para glorificar o nome de Deus indo para as ruas, condomínios, cidades, desertos, matas e ilhas, a fim de proclamar a Sua salvação para aqueles (mais de 4.000 povos e 1.800 línguas…) que ainda nada ouviram de Cristo.

REFERÊNCIAS Calvin, John. The Bondage and Liberation of the Will: a Defence of the Orthodox Doctrine of Human Choice Against Pighius. Baker Academic, 2002. Calvino, João. As Institutas – Edição clássica. Editora Cultura Cristã, 2015. Christian Classic Ethereal Library. John Calvin’s Commentaries. Acessado: https://www.ccel.org/ccel/calvin/commentaries.i.html Haykin, Michael; Robinson, Jeffrey. To the Ends of the Earth: Calvin’s Missional Vision and Legacy. Crossway, 2014. Tokashiki, Ewerton. Missões na reforma protestante do século 16. Acessado: http://monergismo.com/textos/missoes_reforma.htm Simons, Scott. João Calvino e Missões: um Estudo Histórico. Acessado: http://www.monergismo.com/textos/jcalvino/calvino_missoes_scott.htm

Por: Gomes Silva
Redação: Consciência Cristã News

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook