Mulher que diz ser “Deus na terra” atrai multidão na África

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Fundada em 2009, a igreja (hoje classificada com seita), vem crescendo rapidamente em todo o país.

AFRICA – Na ‘Santíssima Igreja de Jesus Cristo de Baname’ em Benin, África, milhões de fiéis se reúnem para adorar à deus. Para eles, a divindade está encarnado em uma mulher de 25 anos, que promete acabar com o reino do inferno na terra.

Assine o Blesss
Assine o Blesss

Vicentia Tadagbe Tchranvoukinni, se diz “perfeita” e “espirito santo” de deus, e se comprometeu em expulsar os demônios do país, (vudús), uma das religiões mais praticadas na África.

Desde que se juntou ao ex sacerdote, que agora se diz ‘Papa’, ela prega uma mistura jargões pentecostais e rituais católicos. A Santa Igreja também atraiu ao presidente da república.

Sua presença é carismática e firme quanto a outras religiões, se tornando cada vez mais famosa no país; Primeiro porque se faz de vítima por ser expulsa da ‘junta’ que reúne as igrejas cristãs de Benin e segundo, recentemente, após a morte de 5 fieis, dirigiu um ritual ‘importante’ tornando-se mais influente.

Em janeiro, 5 dos fiéis morreram asfixiados em um quarto onde deveriam passar dias orando por libertação.

Aos domingo, milhões de seguidores sobem a colina do distrito de Zou em Baname, há 130km ao norte da capital para escutar a pregação de Vicentia.

A foto da deidade encarnada é distribuída em vários lugares. Em suas pregações, ela sempre combina elementos do cristianismo e de outras religiões animistas tradicionais do país. Vicentia afirma ter caído do céu na terra, cujo foi encontrada por um pastor de gados.

“As pessoas não entendem que o espirito santo criador do céu e da terra utiliza o meu corpo perfeito como templo”, disse ela a imprensa.

“Ela veio para acabar com o reinado de Belzebú, e por um fim na bruxaria e todos os espíritos malignos que impedem a humanidade de se desenvolver”, disse o ex sacerdote Mathias Vignan, que agora se intitula Papa Christophe 18.

Em janeiro de 2014, o governo de Benin iniciou uma investigação formal sobre a igreja, após receber inúmeras reclamações das comunidade religiosas, políticas e de líderes tradicionais.

Nesta ocasião, o ex residente, Thomas Boni Yayi, conversou pessoalmente com Vicentia e não tomou nenhuma decisão legal contra a seita. Desde então, sua influencia apenas cresceu.

Ela se diz “deus” e defendeu publicamente a candidatura do atual presidente Patrice Talon, eleito em março de 2016.

 

Com informações Notícias Cristianas
Imagem: reprodução

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook