Ariovaldo Ramos crítica os “censores” da mostra pedófila do MAM

Movido pela ideologia da esquerda, Ariovaldo se posiciona contra o direito das crianças expostas a nudez no "espetáculo" do MAM

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A performance apresentada no dia 26 de setembro no Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, causou grande revolta nas famílias brasileiras e repercutiu negativamente nas redes sociais. Na apresentação intitulada ‘La Bête’, o artista fluminense Wagner Schwartz permanece deitado, enquanto os expectadores interagem com seu corpo totalmente nu.

Entre o público presente no MAM haviam várias crianças, que eram expostas a este espetáculo vergonhoso e ademais incentivadas pela “elite artística” a tocar no corpo do homem nu.

Assine o Blesss
Assine o Blesss

Pois é, como se não bastasse a performance ser de extremo mal gosto, ainda agravaram a insanidade cometendo crime contra a criança, infligindo o art. 240 do ECA que proíbe produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente.

É assustador o nível de desinibição e mau caratismo desses ideologistas, que usam a liberdade de expressão como pretexto para perpetrar violência contra pessoas ou grupos que não possuem meios concretos para se defender, no caso específico, crianças.

Mas aquilo que parece óbvio, ululante, parece passar despercebido pelos olhos cegos de certo militante esquerdista que insiste em chamar-se pastor. Falo de Ariovaldo Ramos, cuja trajetória mostra um homem muito mais preocupado com o engajamento ideológico marxista do que com os valores das Escrituras.

Diante do descaro dos pseudoartistas que exibem suas genitálias como se fossem primorosas obras de arte e ainda introduzem os impúberes em sua desvergonha, o pastor preferiu colocar-se contra as famílias brasileiras indignadas, e contra o direito das crianças e adolescentes, optando por denunciar aqueles que ele chama de “censores”, seres medievais que querem impedir os pobres artistas de exibir suas vergonhas em público e expor os filhos da nossa pátria a este espetáculo doentio. Veja no vídeo:

Segundo Ariovaldo, este líder que no passado mobilizou outros pastores semelhantes para redigir um infame e vergonhoso documento em favor do PT e contrário a Lava Jato (justamente quando a cúpula petralha era apanhada com a boca na botija, tratando de justificar o injustificável e defender os indefensáveis), a performance artística de Wagner Schwartz só é ofensiva para mentes em retrocesso cultural. O artista não errou, não ofendeu, não abusou.

Sobre o evento pedófilo, Ari (como é chamado pelos seus seguidores lobotomizados) escreve:

“Terá sido isso a abominação para os censores, tipo idade média? Pensando bem eles é que deveriam virar matéria de museu… Pensando melhor… Essa nova horda de censores deveria ser só uma lenda, tipo o abominável homem da neve, que há quem jure que existe mas que ninguém fotografou”.

Pois bem, caro Ariovaldo: Prefiro ser um antiquado com ideias próprias, do que um ideologista de meia pataca cujo pensamento segue a corrente mais imunda deste mundo. Se o progresso representa homens adultos exercendo seu livre direito de demonstrar artisticamente suas “jebas” a crianças inocentes, então eu não me envergonho de ser a absoluta expressão do retrocesso.

Espero que algum dia você abandone as foices e martelos, e volte para a sombra da cruz. Que deixe de proteger os ideólogos sustentadores de ONGs de vagabundagem, e volte a proteger os pequeninos, aqueles a quem pertence o Reino dos Céus.


Por Léo Gonçalves

Redação Consciência Cristã News
Imagem: Filipe Machado

 

  • Leia também:

Ariovaldo Ramos, Judas e a falsa voz profética progressista
A missão não-íntegra de quem fala em nome da TMI
Qual é o ponto, Ariovaldo?
Em meio à crise, Ariovaldo sai em defesa de Lula, Dilma e PT

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

11 Comentários

  1. E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.
    E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.
    E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.
    Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;
    2 Pedro 2:1-4

  2. De fato, há tempos esse Ariovaldo Ramos não age como pastor. A ideologia de esquerda fala mais alto na mente dele. Obrigado por divulgar isso, Consciência Cristã News. O nome desse senhor precisa ser conhecido, para que pastores e igrejas desavisados não o convidem para suas igrejas.

  3. Triste, irmãos. Uma tolice citar o ECA, incabível, sequer houve pornografia ou sexo explícito. Sou artista visual, arte-educador cristão e entendo que o homem distante de Deus está buscando soluções humanas para a existência e suas implicações – o corpo nú, do homem e da mulher é uma das questões, e como lidamos com isso, é o que foi provocado com Essa performance. Pode tocar?não pode tocar? A mãe estava orientando a criança. As pessoas que se dizem cristãs, tanto católicas quanto evangélicas, praticam pedofilia, adultério entre paredes, e não em museus. É mais pura e inocente a performance?
    Senhores e senhoras, irmãos em Cristo, vamos ou não amadurecer e tratar essas questões tendo Jesus como nosso mestre?

  4. É a prova cabal que ideologias, e especialmente as de extrema esquerda são levadas por seus adeptos como crença, religião literalmente. Um homem com tamanha envergadura intelectual demonstrando fatalmente as influências nocivas de ideologias e uma aproximação perigosa do endeusamento ideológico. Com cristianismo não combina! Deus abençoe o Pr. Ariovaldo conduzindo a um reflexão que permita ainda um retorno cristão.

  5. O evento ocorrido no MAM serve para ponderar sobre os rumos de uma sociedade, ao qual, uma parte, se envereda e engaja ao discurso de pontos e vista, pelo qual o certo e errado não passaram de meras interpretações. O interessante passa e perpassa por Ariovaldo Ramos endossar e afirmar o termo censuradores; ora, muito me estranha, porque um governo que fazia apologia a sistema opressivo, como na Venezuela, como em Cuba, por favor, descrendenciam – se a evocar sobre liberdade de expressão. Aliás, liberdade de expressão não envolve fazer o que quero, mas compreender a maneira como vou responder ao outro e, de certo, lá no fundo, essa turma lança toda essa pletora de bestilidades, boçalidades e bobagens, em seus meandros narrativos, com o propósito de se manterem presente. Nada mais e nada menos!

  6. o filósofo Karl Marx alcunhou a célebre frase – ” a religião é o ópio do povo”, em função da postura de indiferença das autoridades religiosas, com relação as funestas e desumanas condições dos trabalhadores, dos pobres, dos marginalizados e dos excluídos, na Alemanha; evidentemente, muitas de suas posições acabaram por serem aplicadas para interesseiros ditatoriais e opressivas, como na outrora União Soviética, em Cuba, na Venezuela, na Coréia do Norte; ora, o Senhor Ariovaldo Ramos se estriba num discurso esquerdista retrógrado e ultrapassado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentários do Facebook